Alergias respiratórias: 6 Mitos e Verdades

O número de crianças e adultos com alergia respiratória, manifestada por asma, rinite e/ou conjuntivite alérgica, tem vindo a aumentar nos últimos anos, e esse crescimento está associado a fatores genéticos e ambientais, tais como o estilo de vida e o tipo de alimentação característico dos países desenvolvidos.

A alergia é uma reação exacerbada do sistema imunológico ao entrar em contato com determinadas substâncias da natureza chamadas de alergéneos, tais como como ácaros, pó doméstico, fungos, epitélios de animais e pólen. 

Frequentemente, surgem dúvidas em torno das alergias respiratórias por parte dos próprios doentes ou por parte dos pais cujos filhos sofrem deste problema. A rinite alérgica, a asma, a sinusite e a bronquite lideram o top das doenças que costumam acarretar mais questões

Substâncias que habitualmente são inofensivas para a maioria da população, podem ser os piores inimigos de quem sofre de alergia. Com o Verão a aproximar-se do fim e com o Outono à vista, altura em que muitas alergias se manifestam, torna-se importante abordar alguns mitos e verdades sobre as alergias:

1 – O ar condicionado é prejudicial à saúde dos alérgicos: MITO

Muitas pessoas afirmam que o ar condicionado é um fator que potencia a ocorrência de alergias respiratórias, mas essa afirmação é um mito. Os aparelhos de ar condicionado utilizam, atualmente, tecnologia avançada, não sendo responsáveis por desencadear alergias. O que muitas vezes pode ocorrer é que, a alergia surja pela falta de manutenção e acumulação de pó nos filtros dos aparelhos, sendo, por isso, fundamental manter o aparelho limpo para que não haja interferências na saúde.

2 – As pessoas alérgicas podem praticar desporto: VERDADE

A prática da atividade física não só é permitida, como também aconselhada, desde que haja uma orientação correta. Nalguns casos, esta prática contribui inclusive para ultrapassar as crises alérgicas pois leva a um aumento da atividade respiratória e porque possui um efeito anti-inflamatório. Sugere-se que a pessoa com alergia aborde esta questão previamente com o médico assistente de modo a evitar a prática incorreta, como por exemplo, iniciar uma atividade aeróbica num dia seco e de muito calor.

Muitas vezes, pessoas diagnosticadas com asma, acreditam que o único desporto que lhes é permitido praticar é a natação. No entanto, nenhuma atividade física é recomendada caso a doença não esteja controlada.

3 – As crises alérgicas, gripes e constipações são iguais: MITO

A ideia de que não é possível distinguir gripes e constipações das crises alérgicas é bastante comum, no entanto, trata-se de um mito. Apesar de alguns sintomas coexistirem nos três casos, como nariz entupido, tosse e espirros, alguns sinais são exclusivos das doenças virais.

No diagnóstico diferencial, existem sintomas como dores no corpo, fraqueza e dor de garganta, que não ocorrem durante uma crise alérgica.

4 – A alergia respiratória é considerada uma doença crónica: VERDADE

A asma, bronquite, sinusite e rinite são doenças inflamatórias crónicas das vias respiratórias. As crises que advêm são ocasionadas pela exposição recorrente a substâncias alergénicas. 

Ao tratar-se de uma doença crónica significa que a mesma não possui cura, mas é possível haver um controlo e conviver com a condição mantendo a qualidade de vida.

5 – Anti-histamínicos dão sono: MITO

Este é um pensamento comum porém não é totalmente verdadeiro. É um facto que pode acontecer com certos medicamentos, mas não é uma regra. Os primeiros medicamentos que surgiram para controlar a alergia provocam sonolência. No entanto, existem no mercado alternativas mais recentes que não têm esse efeito secundário. Aconselhar-se com um profissional de saúde acerca da melhor opção é fundamental.

6 – Os purificadores de ar podem evitar as crises alérgicas: VERDADE

Embora não seja do conhecimento de todos, os purificadores de ar são importantes aliados para pessoas que sofrem de alergias respiratórias. Atualmente, existem no mercado equipamentos que contam com tecnologia de ponta que pode ser utilizada na remoção de ácaros, pêlos de animais e outros alergéneos do ambiente.