As infeções respiratórias são mais frequentes e graves no tempo frio. Que cuidados devemos ter?

O ano novo chegou cheio de frio. As baixas temperaturas que se fazem sentir, em conjunto com a chuva, vento e humidade típicas desta altura do ano podem causar inflamação no aparelho respiratório, o que que facilita a infeção.

Uma infeção respiratória ocorre quando uma parte do aparelho respiratório é infetada por um microrganismo que pode ser um vírus, uma bactéria, um fungo ou um parasita.

As manifestações da infeção irão depender da área do aparelho respiratório atingida e embora a maioria das infeções respiratórias sejam benignas, elas são muito frequentes e podem ser fatais. Por exemplo, as pneumonias são a terceira causa de mortalidade a nível mundial. De facto, à escala mundial, as infeções respiratórias são responsáveis por cerca de 4 milhões de mortes todos os anos.

A constipação e a gripe sazonal são as infeções respiratórias mais comuns nesta altura do ano. Numa pessoa saudável podem ser incómodas, mas numa pessoa portadora de doenças respiratórias crónicas podem ter consequências perigosas. No entanto, é possível prevenir estas infeções. Entre as principais medidas de prevenção que pode tomar, estão:

  • Evitar locais fechados com grande concentração de pessoas, de forma a prevenir o contágio pelos vírus respiratórios;
  • Reforçar as medidas de higiene das mãos. Lave as mãos com maior regularidade no inverno e desinfete-as sempre que estiver em contacto com objetos de uso público;
  • Espirrar e tossir para um lenço ou antebraço, evitando passar vírus e germes para as mãos ou para o ar, que depois podem levar ao contagio de outras pessoas;
  • Usar cada lenço de papel apenas uma vez;
  • Evitar o contacto com pessoas doentes;
  • Vacinar-se contra a gripe. Ainda vai a tempo, pois espera-se que o pico da gripe seja atingido entre o final de janeiro e o início de fevereiro, segundo Filipe Froes, pneumologista e consultor da Direcção-Geral da Saúde.

As pneumonias também devem ser um preocupação. Segundo o 13º relatório do Observatório Nacional das Doenças Respiratórias, Portugal é o país da União Europeia no qual mais se morre por pneumonia: a taxa de mortalidade é mais do dobro da média europeia. A cada 90 minutos há um óbito por pneumonia nos hospitais públicos.

A pneumonia acontece quando uma gripe não é bem tratada e pode ser originada por vírus, bactérias ou, raramente, por fungos ou outros micro-organismos. A pneumonia é a inflamação dos alvéolos pulmonares – os sacos de ar que existem nas extremidades dos bronquíolos –, tem tratamento mas, quando se agrava, pode ser fatal. Vacinar-se contra a pneumonia e tratar bem as gripes corretamente são as melhores medidas a adotar para tentar prevenir a pneumonia.

As pessoas que sofrem de doenças crónicas, respiratórias ou outras, bem como as que podem ter o sistema imunitário debilitado devem aconselhar-se com o médico de forma a fazerem uma prevenção mais completa, apostando ainda mais no uso da máscara e evitando os  espaços fechados com a presença de muitas pessoas.

A constipação comum podem ser tratada com medidas sintomáticas, como descongestionante para o nariz ou soro fisiológico, medicamentos para a tosse, por indicação médica, sendo que a ingestão de líquidos em maior quantidade também pode ajudar. Alimente-se bem e não esteja em contato com o fumo do tabaco ou outros poluentes do ar.

Deve procurar o médico sempre que sentir dificuldade em respirar, sensação de pressão no peito, febre que não baixa com a medicação ou tosse persistente e que não melhora com a medicação.

Todos estes conselhos podem ajudá-lo a ter um Inverno com mais saúde e a Respirar Melhor!